quinta-feira, 10 de março de 2011

MANUAL BIGOTRON: Como ser um PEDRA - parte 1 (versão 2.0)


(Esse texto foi publicado no Buldozer há alguns anos e foi escrito por mim e pelo Corba. Apesar do sucesso que ele fez na época, eu sempre achei que o texto merecia alguns ajustes e acréscimos. Afinal de contas, falar de gente PEDRA é um assunto que rende um bocado, pois eles dominam por completo o mundo civilizado. Se você leu o texto na versão original, espero que aprecie esse upgrade...)


Você gostaria de ser mais duro que um asteróide? Mais resistente que aço inox? Mais burro que um homem-bomba?

Caso tenha respondido SIM para a maioria dessas questões, você está preparado para se tornar um PEDRA de primeira linha. Não vai ser fácil, pois em geral ser um PEDRA tem muito mais a ver com o dom natural para a coisa e a criação apropriada desde a infância. Exige a força de um cavalo e a cabeça de uma mula. Por sorte, eles são muitos em nossa população para servir de exemplo e, além disso, você tem agora esse manual prático para aprender a viver esse modo de vida neandertal.

O PEDRA, basicamente, é um cara tosco e ignorante, que vive sua vida como uma verdadeira rocha. Há PEDRAS em todos os lugares do planeta e é uma condição que nada tem a ver com grana, e sim com estilo. Há milionários que são completamente PEDRA, como o apresentador Ratinho.

Vamos listar algumas das características principais dos PEDRAS, e quanto mais delas você já tiver em sua personalidade, mais fácil será incorporar o estilo de vida dos caras. Só não venha reclamar depois, pois é duro ser PEDRA e a prática da coisa exige muita dedicação. Aliás, falando em prática, esse é o gancho para listar a primeira característica dos PEDRAS:

1) PEDRA ODEIA AULA



Pedra que é pedra não vai em aula nem faz curso de porra nenhuma. Aprende qualquer coisa, desde assentar tijolos até construir bombas atômicas, em duas etapas:

- Etapa 1: olha outra pessoa fazendo.
- Etapa 2: tenta fazer ele mesmo com base naquilo que viu e, no máximo, escuta algumas dicas que recolheu com outros pedras.

Não raro, a pessoa que ele assistiu fazendo “aprendeu” a tarefa da mesma forma. Dessa forma os pedras transmitem seu “saber” através das gerações, de pedrão para pedrinha, sem qualquer uso da escrita, mesmo em plena era da informação.


2) PEDRA ODEIA QUALQUER TIPO DE PROJETO OU PLANEJAMENTO

Pedra gosta de fazer as coisas com base em sua intuição. Da casa do cachorro até edifícios de apartamentos, ele não se sente bem seguindo projetos ou planejamentos, que em sua visão, tolhem sua liberdade de criar, pois ele já tem “de cabeça” tudo o que quer, do seu próprio jeito. Quando vai fazer sua casa, risca a “pranta” no chão e começa a cavar pra “fazê as fundação e levantá as parede”. Depois, quando fica uma merda, derruba a metade e gasta uma fortuna pra fazer tudo de novo, mas comemora ter economizado “um absurdo” com engenheiro e arquiteto. Quando muito, compra uma revista “100 Projetos” em banca de jornal, que tem um monte de “pranta pronta”. Com o orçamento familiar é a mesma coisa: ele recebe o salário e começa a gastar e “pagá os carnê”. Não usa calculadora e nem sabe o que é Excel. Se o dinheiro acaba antes do fim do mês - o mais comum – pede emprestado pra alguém, não paga depois, reclama que ganha pouco e bota a culpa no governo.


3) PEDRA ADORA GAMBIARRA



Os pedras, após muito utilizarem os métodos do tópico 1, consideram-se detentores de todo o conhecimento do universo. Na hora de fazerem qualquer coisa, desde reparos na rede elétrica da casa até reconstruírem o motor de um carro, em geral possuem duas opções: fazer um reparo correto, com profissionais habilitados, como mecânicos e eletricistas, utilizando os materiais adequados; ou fazerem uma improvisação por conta própria, com materiais usados, peças roubadas e parafusos e fios velhos que estavam guardados no quartinho dos fundos. Pois bem, um pedra que mereça o título vai SEMPRE escolher a segunda opção, mesmo que dê mais trabalho, saia mais caro ou seja absolutamente óbvio que aquele reparo malfeito não vai durar uma semana. Na verdade, não se trata de simples economia: o “faça-você-mesmo” é um verdadeiro ponto de doutrina dos pedras, seguido com um fervor quase que religioso.


4) PEDRA ADORA CIMENTO



Os últimos anos foram generosos com os pedras: o preço do cimento caiu pela metade, e assim eles puderam avançar em um de seus sonhos mais caros: impermeabilizar o mundo. Foi-se o tempo em que as famílias simples mantinham uma hortinha, bananeira ou galinheiro no quintal para dar uma turbinada na mesa da família. Hoje, a grande onda é cimentar tudo. Não interessa o tamanho do terreno que ele tenha, o pedra gasta o que for necessário para nivelar e cimentar tudo, deixando apenas uns buracos para implementar a medida decorrente do próximo tópico...


5) PEDRA ODEIA FLORA NATIVA



Sucupira, pau-ferro, cajueiros, mogno, pequizeiro, baobá centenário, seja lá o que for, para o pedra toda e qualquer vegetal que estiver em um terreno que ele comprou – ou invadiu, o que é mais comum – só merece um nome: mato. E mato deve ser derrubado. O cara paga uma nota para um operador de trator – ou suborna um tratoreiro da prefeitura – para derrubar tudo e nivelar o terreno. Após cimentar, planta sempre as mesmas três árvores, a tríade pedra: jaca, mangueira e abacateiro. Não interessa quanto terreno tiver.

Certa vez, minha mãe comprou uma chácara de um pedra com dez mil metros quadrados. Haviam cinco abacateiros, mais de vinte mangueiras, e mais nada além de dois pequizeiros nativos que escaparam à sua fúria. Ela teve que plantar todo o resto, o cara tinha o terreno há mais de vinte anos e não tinha plantado qualquer outra coisa, e aposto que só não cimentou tudo porque a grana não deu.


6) PEDRA CHIFRA POR ESPORTE



Mesmo que, por algum milagre, um pedra descole uma namorada ou esposa bonita, gostosinha, gente fina e boa de cama, o cara vai atrás de alguém para chifrar a mulher. E não pense que ele se dá ao trabalho de, pelo menos, procurar uma mulher mais bonita e cheirosinha: baranga, puta de rua, traveco, cavalo, bananeira...ele não deixa de lado qualquer possibilidade de sexo. Essa é a forma dele se sentir mais “homem”. Aliás, esse é o gancho para o próximo tópico...


7) PEDRA TREPA COM QUALQUER COISA E DE QUALQUER JEITO



Desde a primeira vez o pedra é ensinado pelo pai e pelos amigos a agir como se tivesse encontrado o pau no lixo. Sua iniciação sexual costuma ser com putas de beira de estrada, quando não com animais de fazenda das mais variadas espécies. Não raro, quando o pedrinha vai pra escola, faz gazeta (lembre-se, pedra odeia aula!) para fazer troca-troca com os amiguinhos atrás do muro do cemitério. Todas essas experiências geram adultos absolutamente sem critérios quanto à escolha de seus parceiros sexuais, classificando qualquer tipo de recusa de barangas ou ojeriza a cus masculinos de “frescura” e, pasmem, “viadagem”. “Tá escolhendo muito, mano!”, essa é a frase padrão dos pedras. Curiosamente, ao treparem com homens não se consideram gays. Se você tenta explicar que viado é um cara que faz sexo com outro homem, ele retruca e nega o título de forma inflexível: “Eu só como, mano. Viado é quem dá!”. Alguns não consideram um travesti como um homem, e sim uma mulher com pica, e mandam brasa se sentido os maiores machões do universo.


8) PEDRA BEBE O MÁXIMO QUE AGUENTA, SEMPRE



...E mais um pouco, que é para “ficar no grau”. Não importa se está na festa bodas de ouro de seu avô e de sua avó, na formatura do filho ou no aniversário de dois anos do netinho. Não importa se estiver em uma recepção onde só servem vinho francês e uísque 18 anos. O pedra SEMPRE bebe como se estivesse bebendo cachaça no boteco da esquina: uma dose atrás da outra e com um gole só. Enche a lata sem parar até ficar bêbado, começar a falar merda, puxar briga com alguém ou dar em cima da mulher dos outros. E quando tem carro, faz sempre questão de ser ele a dirigir depois.


9) PEDRA ADORA COISA USADA



Antes de ser uma imposição da falta de grana, pedra curte coisa usada por opção de vida, por visão de mundo. Se ele tiver mil reais para comprar uma TV, vai comprar uma usada que viu no jornal por novecentos e gastar os outros cem com feijoada e cerveja. Quando pifa um mês depois, o que ele faz? Isso mesmo, amigos: faz uma gambiarra para ver se volta a funcionar, mesmo que cada pessoa na tela vire duas e tudo o que for a zul passe a ser verde. Carro então é pior ainda: se ele tiver grana para comprar um Palio ou Celta zerados, ele vai preferir ir a uma dessas agências de veículos usados do mal e comprar uma Cherokee 95. Quando der defeito, já sabe: “foda-se essa merda de catalisador, tá fazendo barulho pra caralho e nem fudendo que vou pagar dois conto notro! Serra essa merda daí e solda um cano qualquer no lugar!”


10) PEDRA ADORA UMA BRIGA



Todo pedra que se preze tem o pavio curto e sempre entra em uma briga na primeira oportunidade que aparece. Um pedra não precisa de motivo para entrar em uma briga, mas quando o motivo aparece (coisa rara), ele não precisa ser lá muito sério. Fez piada com o time dele? Deu o troco errado? Confundiu ele com outra pessoa? Achou o carro dele feio? Então você pode ter certeza que o pedra irá partir para cima de você com um ódio descomunal e só vai parar de te esmurrar quando o IML chegar no local ou algum demente tiver a coragem de apartar a briga.

Pedra também tem um invejável código de honra: ele sempre deve entrar em uma briga para defender um amigo. Se engana quem pensa que precisa ser um amigo muito próximo. Sendo um mero conhecido já basta, mesmo que seja o primo do cunhado do tio de um ex-vizinho da rua. Se o pedra ver um amigo brigando, com certeza ele irá defendê-lo. E se o oponente do amigo for nocauteado muito rápido, o pedra irá partir pra cima do amigo no mesmo instante, pois pedra que é pedra odeia briga que acabe rápido demais.


11) PEDRA ODEIA ROUPA TRANSADA


























Para um pedra usar uma roupa, pouco importa o modelo ou a cor dela. O que importa para um pedra é que ela possua algumas características básicas:

- Seja barata (ou de graça).
- Seja três números maior que o necessário.
- Tenha o máximo de zíperes, desenhos e escritos possível.

Se você quer dar uma roupa para um pedra e deixá-lo feliz, preste atenção nas características acima. Nunca, mas NUNCA mesmo pense em dar para um pedra uma roupa de marca ou de uma loja famosa, mesmo que seja uma loja popular como a C&A ou a Riachuelo. Se você der uma roupa de uma loja famosa, é possível que o pedra pense "Ele acha que minha mãe pariu viado?" e te arrebente a cara (releia o tópico 10). Procure sempre por roupas nas feiras da sua cidade e nos camelôs das ruas mais movimentadas para agradar um pedra. Outra dica: procure por aquelas camisetas que você ganha de brinde em postos de gasolina e lojas de material de construção. Essas camisetas são disputadas a tapa pelos pedras, pois "é de grátis, mano!", além de virem estampadas com propagandas de suas lojas preferidas. Camisetas distribuídas em campanhas políticas também são muito visadas pelos pedras.


12) PEDRA ADORA FILMES DE AÇÃO


"Comando para matar": um clássico pedra

Um bom filme para um pedra tem que ter muitas explosões, perseguições de carro, mulher gostosa e tiroteios intermináveis. Pouco importa se a história do filme não é original ou se o final do filme é mais previsível que piada da "Praça é Nossa". O que importa é que os diálogos não durem mais que cinco minutos e as cenas de ação aconteçam a todo instante. Filmes do Vin Diesel, Sylvester Stallone, Arnold Schwarzenegger e do The Rock ("rock", por coincidência, é "pedra" em português) costumam atrair uma verdadeira multidão de pedras. Na TV, os programas "Força Total" (Bandeirantes) e "Sessão da Dez" (SBT) eram um verdadeiro prato cheio para os pedras. Quem nunca viu "Hércules" na "Sessão das Dez", onde o herói arremessa um urso para fora da órbita da Terra depois de matá-lo na porrada?



Cara, essa cena é muito pedra!

***

Em breve a parte 2 deste sensacional manual.